segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Haiti



A natureza traiu-os. A terra cai-lhes em cima. O Haiti veio abaixo. O mundo, impotente, ficou a ver. Depois da pobreza, veio a miséria, a tragédia, a fome, a falta de tudo. Falta-lhes, sobretudo, a sorte. Só não faltam lágrimas, de dor, de desespero, de derrota. Lágrimas que caem involuntárias pelos rostos empoeirados.
Pelo meio, há a dignidade e a falta dela. Há a dignidade a ser levada aos limites da existência humana. Há a dignidade de quem luta por uma garrafa de água, uma mão cheia de arroz, um pedaço de pão.
Renasce a esperança. Acontecem milagres. Uma vida que se rouba à morte por entre os escombros daquilo que já foi uma cidade. Uma cidade de homens, mulheres e crianças que perderam tudo e que mesmo assim, ainda são capazes de ter esperança, de crer num Deus que não teve misericórdia nem compaixão.

1 comentário:

SaintWolf disse...

Mais uma vez,... tinha saudades, de ler coisas destas.