quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Danças

A cada nova música o ritmo que se imprime ao corpo mais não é que o resultado de toda uma existência. Um ritmo que suporta o peso de tudo o que já foi e se eleva com a leveza de tudo que está por vir. O chão, repleto de pedras e irregularidades, é o único impedimento para a perfeição no balanço do corpo. O tempo, repleto de trovoadas e de tardes soalheiras, faz alternar os sorrisos com as lágrimas. A lua, ora cheia ora desaparecida, cria o cenário. E os olhos fecham e o corpo segue o movimento impresso pelo batimento que cada nota provoca quando embate na alma.

The Dance - Paula Rego

2 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
A and F disse...

tu és...TUDO, e sem duvida, és uma inspiração*