quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

O velho vício das pessoas

Gosto de pessoas. Gosto das histórias que as pessoas têm para contar. Gosto dos pedaços de vida que me chegam ao ouvido. Não sei se os olhos são o espelho ou não das 21 gramas, mas sei as vezes que já vi o peso da alma ganhar a forma de lágrimas, de sorrisos, de olhares profundos.


Já entendi a dor de quem viu a morte a chegar e a abalar por ainda não ser a hora, já me comovi com o êxtase de quem pôs vida no mundo sem querer, já me arrepiei com a coragem de quem está disposto a dar a vida para que outros vivam, já me enterneci com o espírito voluntário de alguns, já percebi o orgulho e a honra que alguns outros sentem no seu trabalho, já odiei idiotas, empertigados e arrogantes, Já senti a dureza de outras vidas e de outros quotidianos, já percebi o que é esconder as fraquezas atrás de outros sentimentos, já vi de longe a dor que a perda de alguém causa. Já vi amor, medo, perversidade, morte, trabalho, honra, compaixão, doçura, empenho, violência, amizade, coragem, vitórias, derrotas, guerras, esforço, a vida.

Mas, na verdade, sinto que me falta ver, perceber, sentir, entender tudo.
É por isso que alimento este vício que está a marinar há anos. Este vício que é conhecer pessoas, descobrir pessoas, redescobrir pessoas que sempre ali estiveram mas que, por um ou outro motivo, só conhecemos muito depois de as conhecer. É algo de incontrolável, é perverso,é maravilhoso, é desafiador, é cruel.
Muitas vezes dói. Dói sempre que chega o engano e a desilusão.
Na maioria delas resulta num inexplicável prazer. Um prazer causado pelo deslindar da teia complexa que é o espírito dos homens.
É tão, tão delicioso fazer de garimpeiro e descobrir os diamantes no meio da muita areia que vem na peneira.

2 comentários:

SaintWolf disse...

Hum... tenho de confessar que também tenho esse vício.
Como te compreendo.
Onde ficará a clinica de desintoxicação.
Ah, deixa para lá, eu gosto de conhecer, admirar, estudar as pessoas, viver as pessoas.
Lições de vida, modos de vida.
É a escola da vida.

Paulo disse...

Desintoxicação para quê?! É um excelente vício! =)